30/12/11

Mestre Eckhart


O filósofo Mestre Eckhart nasceu na alemanha e muito jovem entrou para ordem dos dominicanos. Depois de estudar lógica, gramática, retórica, música, astrologia, geometria e aritmética. Ele foi, aos 20 anos para colónia onde estudou teologia com Alberto Magno, famoso cientista, filósofo e teólogo. Ocupou posição de relevo na sua ordem, visitando vários conventos e fazendo prédicas que o  tornaram uma celebridade. Eckhart foi um fértil e fecundo pensador da filosofia medieval, um místico por excelência, um filósofo que misturou de maneira muito harmónica a espiritualidade de uma mente que busca incessantemente com a de um coração que acolhe inteiramente a realidade criada por um deus sempre benevolente. Em 1302, termina os estudos em teologia na universidade de paris, passando a ser mestre Eckhart. Em 1303 torna-se provincial da saxónia, assumindo grande responsabilidade, incluindo a fundação de novos conventos, a direcção espiritual dos irmãos e irmãs e a condução de negócios com os senhores Feudais. Entre 1314 e 1322 ele ocupa, em Estrasburgo, o cargo de vigário geral da ordem. Nesse período, viaja bastante e faz pregações ao povo, na língua alemã. Em 1323 é enviado a Colónia, onde ensina teologia, faz pregações e dedica-se à produção intelectual. Seu pensamento influenciou muitos outros místicos, entre os quais Julian de Norwich, Teresa de Ávila, São João da Cruz, Nicolau de Cusa e Hegel. A partir do século XIX, com a descoberta de seus manuscritos e a diminuição da perseguição por parte da igreja, sua obra é redescoberta e sua imagem se refaz, a ponto de hoje ele ser reconhecido como um dos mais importantes representantes do misticismo cristão.



Sem comentários:

Enviar um comentário