29/10/11

O silêncio

Existe um fascínio no mar...
Nunca se conseguirá descobri-lo por inteiro. Amante da lua? Amigo do sol ou rival? Leal ou Traiçoeiro? Depende do seu humor, da sua maré. O mar não tem idade, não tem residência, nem nacionalidade. Sabe-se que ele é belo em demasia, salgado, tem cheiro. Por vezes transparente, por vezes turvo. Coberto de segredos, seu fulgor ofusca, sua imensidão assusta. Um eterno enigma. Ah! O ser humano cisma em despir-se, em expor-se. Fica nu e perde a graça, para sua desgraça. Chama a isto de autenticidade. A magia reside na dúvida. Tem muito ser humano por ai que anda precisando com urgência  ter aulas com o mar. Aulas de silêncio.

Adoro este som...

O povo tudo paga… tudo consente



Vocês por acaso sabem o que pagam na factura da electricidade?
Eu também fiz a mesma pergunta antes de saber o que andamos a pagar. Vejam, neste exemplo duma factura de cerca de 66,50 €.

O que se paga:
- 3,8 €, correspondentes a 6% do IVA (vamos passar a pagar 23%); 4,5 €, correspondente a 7% de Taxa para a RDP e RTP (para que Malatos, Jorge Gabrieis, Catarinas Furtados Julias Pinheiros e outras que possam receber 17.000 e mais €/mês;

- 35,6 €, para subsídios vários, que correspondem a 53% do total da factura (em 2011 estes subsídios vários já atingiram 2.500 M€. Para não se perderem são dois mil milhões de Euros)

- 22,6 € Correspondente realmente ao EFECTIVO consumo efectuado, ou seja 34% do total da factura. Desta forma, apenas consumimos 22,6 € de electricidade, mas pagamos no total 66,50 €.

Mas agora vamos ver o que são os subsídios vários, ou seja, os 53% do total da factura que pagamos, e que este ano já vão em 2.500 M€.

Permaneçam sentados para não caírem de cu…

3% são a harmonização tarifaria para os Açores e Madeira, ou seja, e um esforço que o país (TODOS NÓS) fazemos pela insularidade, dos madeirenses e açorianos, para que estes tenham electricidade mais barata. Isto é, NÓS já pagamos durante 2011, 75 M€ para aqueles ilhéus terem a electricidade mais barata!!!

- 10% para rendas aos Municípios e Autarquias. Mas que merda vem a ser esta renda? Eu explico: a EDP (TODOS NÓS) pagamos aos Municípios e Autarquias uma renda sobre os terrenos, por onde passam os cabos de alta tensão. Isto é, TODOS NÓS, já pagamos durante 2011, 250 M€ aos Municípios e Autarquias por aquela renda.

- 30% para compensação aos operadores. Ou seja, TODOS NÓS, já pagamos em 2011, 750 M€ para a EDP, Tejo Energia e Turbo Gás.

- 50% para o investimento nas energias renováveis. Aqueles incentivos que o Sócrates deu para o investimento nas energias renováveis e que depois era descontado no IRS, também o pagamos. Ou seja, mais uns 1.250 M€.

- 7% de outros custos incluídos na tarifa, ou sejam 175 M€. Que custos são estes? São Custos de funcionamento da Autoridade da Concorrência, custos de funcionamento da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Eléctricos), planos de promoção do Desempenho Ambiental da responsabilidade da ESE e planos de promoção e eficiência no consumo, também da responsabilidade da ERSE.

Estão esclarecidos? Isto é uma vergonha. NÓS TODOS pagamos tudo!

Pagamos para os açorianos e madeirenses terem electricidade mais barata, pagamos aos Municípios e Autarquias, para além de IMI's, IRS's, IVA's em tudo que compramos e outras taxas... somos sugados, chupados, dissecados..

É por esta e por todas as outras que devemos protestar, ou vamos todos ficar com uma mão á frente e outra atrás.

27/10/11

Pensar em nós.

Todos devíamos dedicar 10 minutos todos os dias para pensarmos em nós, na nossa maneira de estar na vida, exercitando o nosso auto-conhecimento, procurando fragilidades e redescobrir forças e talentos há muito não usados.



Mensagem a todas nós, "mulheres"

Apliquem 5 minutos todos os dias para se soltarem, deixem sair a criança que há em si, brinquem com seus filhos, cante, desenhe figurinhas, escreva um poema ou algo que se sinta inspirada ao seu cônjugue amado ou mesmo aos seus filhos, ou outras actividades semelhantes.
Nanda

Desabafo...

Não há cores que possam tornar este quadro  menos dramático. O preto e branco parece-me a opção mais adequada para esta realidade. Angústia, ansiedade, depressão, desespero. Vivemos tempos difíceis e conturbados, muitas dificuldades, muitos temas no ar... Quanto ao desemprego, fui mais uma a somar à longa lista de desempregados. Esta é uma realidade que afecta grande parte da população activa e pelos mais variados motivos, situação que bateu inesperadamente à nossa porta. As primeiras reacções: Um medo imediato da perda de rendimentos e o receio de que isso implica, a quebra de uma rotina e muitas outras consequências, tanto a nível pessoal como familiar. Todas elas terão que ser contornadas e controladas. Serão tempos muito difíceis  para quem está nesta situação como eu, que atingi uma certa idade, em que sou velha para trabalhar e nova para estar em casa. Esta è a realidade do mercado de trabalho, fecham-se todas as portas mas não posso desanimar, embora por vezes seja difícil não pensar nas responsabolidades e encargos que tenho de gerir. È hora de colocar os trabalhadores e desempregados como centro  das prioridades dos Srs governantes deste país, de zelarem pelo bem-estar do povo e das suas necessidades prioritárias... O "trabalho".

    Onde è que eles estão? Quem nos dá trabalho?

   Nanda

Código das Emoções...


Não é o cérebro que sente emoções, como não é o cérebro que pensa.
Nunca dizemos “o meu cérebro sente” nem “o meu cérebro está a pensar”.
Somos nós, na totalidade do ser, que sentimos e pensamos.
Nós somos mais do que o nosso cérebro.
Somos mais do que a nossa mente.
Somos uma entidade integral, com uma personalidade multifacetada,
onde os pensamentos, as memórias, os sentimentos e as emoções
são provocados pelas experiências do viver e moldados
pelas nossas relações com os outros.

Nelson Lima

26/10/11

Teu Corpo Seja Brasa

teu corpo seja brasa
e o meu a casa
que se consome no fogo
um incêndio basta
pra consumar esse jogo
uma fogueira chega
pra eu brincar de novo

Alice Ruiz

Um simples 'obrigado' basta


A vida é um presente de Deus. Nada fizemos para ganhá-lo; aliás, nem o merecemos. Mas somos criaturas tão ingratas que nem sequer um "obrigado" brota de nós.
Não somos gratos por termos recebido essa oportunidade de crescer, ver, amar, rir, aproveitar a música da existência, a beleza do mundo. Não somos nem um pouco gratos; ao contrário, estamos sempre reclamando.
Se você escutar as orações das pessoas, ficará surpreso: todas elas são queixas. Não são orações cheias de agradecimento; estão pedindo algo mais, estão dizendo: "Isso não é suficiente."
Na verdade, nunca será suficiente, pois o pobre pede, o rico pede, o imperador pede — todo mundo pede.
Todo mundo pede mais. Isso significa simplesmente que tudo que você recebeu não foi suficiente: "Eu mereço mais, você não tem sido justo comigo!" Chamo isso de irreligiosidade.
Para mim, todas as orações feitas nos templos, nas mesquitas e nas igrejas são irreligiosas. A verdadeira oração é apenas de gratidão, um simples "obrigado" basta.

Osho






25/10/11

Amor Real



No Simpósio, de Platão, Sócrates diz:

Uma pessoa que pratica os mistérios do amor estará em contacto não com um reflexo, mas com a própria verdade. Para conhecer essa bênção da natureza humana, não se pode encontrar auxiliar melhor do que o amor.Durante toda a minha vida, comentei sobre o amor de mil maneiras diferentes, mas a mensagem é a mesma. Apenas algo fundamental precisa ser lembrado: não se trata do amor que você acha que é amor. Nem Sócrates está falando desse amor nem eu estou.


O amor que você conhece nada mais é do que um impulso biológico; ele depende de sua química e de seus harmónios. Ele pode ser alterado muito facilmente... uma pequena mudança em sua química e o amor que você considerava como "a verdade suprema" simplesmente desaparece.
Você tem chamado a sensualidade de "amor". Essa distinção tem de ser lembrada.


Sócrates diz: "Uma pessoa que pratica os mistérios do amor..." A sensualidade não tem mistérios, ela é um simples jogo biológico. Todo animal, todo pássaro, toda árvore o conhece. Certamente o amor que tem mistérios será totalmente diferente do amor com o qual você está familiarizado.
Uma pessoa que pratica os mistérios do amor estará em contacto não com um reflexo, mas com a própria verdade.Esse amor que pode se tornar um contacto com a própria verdade emerge somente a partir de sua consciência; não a partir de seu corpo, mas a partir de seu mais íntimo ser.


A sensualidade emerge a partir de seu corpo, o amor emerge a partir de sua consciência. Mas as pessoas não conhecem a própria consciência, e o mal-entendido continua: a sensualidade corporal é tomada como amor.Muito poucas pessoas no mundo conhecem o amor. Essas pessoas são as que tornam silenciosas, pacíficas... E a partir desse silêncio e dessa paz, elas entraram em contacto com o seu ser mais íntimo, com a sua alma.


Uma vez em contacto com a sua alma, seu amor se torna não um relacionamento, mas simplesmente uma sombra sua. Não importa onde você ande, com quem você ande, você estará amando.
No momento, o que você chama de amor está endereçado a alguém, confinado a alguém. E o amor não é um fenómeno que possa ser confinado. Você pode tê-lo em suas mãos abertas, mas não em suas mãos fechadas. No momento em que suas mãos se fecham, elas ficam vazias. No momento em que elas se abrem, toda a existência fica a seu alcance.


Sócrates está certo: aquele que conhece o amor também conhece a verdade, pois eles são somente dois nomes para uma só experiência. E, se você não conheceu a verdade, lembre-se também de que não conheceu o amor.Para conhecer essa bênção da natureza humana, não se pode encontrar auxiliar melhor do que o amor.


( Osho )



Quando o mundo adormeceu? E está ele despertando?

 Entrevista com Osho
Ele tem estado sempre adormecido. Somente uns poucos indivíduos em toda a história do homem têm estado despertos. Seus nomes podem ser contados nos dez dedos, não mais que isso. E isto foi natural: o homem evoluiu dos animais.
Os animais estão em um sono profundo, eles não sabem que eles são. Este é o significado de sono - se é, mas não se está consciente de que se é. Nenhum animal está consciente de si mesmo.

E eu concordo com Charles Darwin, em bases diferentes... Suas bases são ordinárias, mundanas; podem ser criticadas, têm sido criticadas. De fato, ele não é mais um cientista  aceito quanto à evolução da humanidade. A maioria dos cientistas tem desertado dele. Mas eu estou no seu apoio em uma base totalmente diferente.
Minha base é: olhando para o sono do homem - esta é a única possibilidade: que ele cresceu a partir dos animais - macacos, chimpanzés. Seja o que for, seja quem for, estava lá no começo. O sono do homem prova isso.

E somente raramente, uma vez ou outra - um Gautama Buda, um Bodidarma, um Sócrates - uma vez ou outra tem existido um homem que tem a coragem de sair do sono. É preciso tremenda coragem para sair do sono, porque nós temos investido muito no sono. É como um homem que está sonhando que está vivendo em um palácio dourado - com um grande reino, com todo o luxo - e você tenta acordá-lo.
Ele é somente um mendigo na rua. Somente mendigos sonham ser imperadores. Imperadores nunca sonham ser imperadores, isso seria simplesmente ilógico. O mendigo tem tanto investimento no seu sono e sonho, que ele irá resistir de todas as maneiras possíveis, para não ser acordado. Ele ficará irritado. Ele se oporá a você. "Quem é você para interferir na minha vida? Não pode você ao menos tolerar um homem que está tendo um lindo sonho?"

E mesmo se forçá-lo a despertar ele irá cair no sono novamente, porque acordado ele é somente um mendigo, adormecido ele torna-se um imperador. O investimento em sono psicológico é tremendo.
É por isso que todas essas pessoas - Gautama Buda, Bodidarma, Chuang Tzu, Plotinus, Heraclitus - todos eles falharam. Eles fizeram o seu melhor. Eles lutaram contra o sono do homem, mas, ainda, o homem está adormecido, e o que quer que ele faça prova que ele está adormecido.
Estas duas Guerras Mundiais provam que ele está adormecido. A vindoura Terceira Guerra Mundial pode ser evitada somente se nós pudermos despertar pessoas suficientes então estas pessoas tornam-se contagiantes e seguem despertando outras pessoas em uma corrente e isso tem que ser feito bem rápido, porque não há muito tempo.

De outra forma, as pessoas adormecidas irão destruir esta terra, esta vida. Os políticos estão adormecidos. Nenhuma pessoa desperta pode tornar-se um político pela simples razão de que ela não pode mentir, ela não pode lhe fazer promessas que ela sabe que nunca poderão ser cumpridas. Nenhuma pessoa desperta será um político, porque ela não tem nenhum desejo para preencher seu ego. Não há mais ego.
O ego existe como um eu substituto no sono. No momento em que você está desperto o ego não tem mais função, é desnecessário. Você está lá, agora você não precisa dele.
E o homem que conhece a si mesmonão tem complexo de inferioridade.

A não ser que você esteja sofrendo de algum complexo de inferioridade, você não se envolverá em qualquer tipo de liderança - política, religiosa, social. Você não tem a base. O complexo de inferioridade é a causa de todos se tornarem ambiciosos, porque se eles não se tornarem alguém no mundo, então, aos seus próprios olhos, eles terão fracassado.
Eles querem provar-se, provar que "nós estamos aqui!", que "nós temos estado aqui!". Eles querem ter gravados seus nomes na História - embora saibam que mesmo os grandes nomes da História pouco a pouco vão deslizando da proeminência; tornam-se notas de rodapé, movem-se para o apêndice e porta afora.

Naturalmente, quantas pessoas podemos seguir carregando? Mas eles querem fazer seus nomes. Isto também prova ser algo animal. Todos os animais no mundo têm um instinto. Os cientistas chamam-no
o imperativo territorial.
O cachorro mijando na árvore está simplesmente fazendo a sua assinatura. Ele está dizendo: "esta árvore me pertence". Ele não permitirá que outro cachorro se aproxime. Outros cachorros sentirão o cheiro da sua urina e saberão que esta árvore não está livre, não está disponível, alguém a possui. Existem animais que seguirão - particularmente o leão - urinando em um vasto território, somente para que todos fiquem avisados.

O homem também funciona da mesma maneira. Todas estas nações são nada mais que pessoas mijando e fazendo fronteira. "Isto é a América, isto é a União Soviética, isto é a Índia! Você pode cheirar é um país diferente; não entre sem um visto, sem um passaporte". Caso contrário, não há necessidade de qualquer nação na terra. Qual a necessidade? Podemos viver como uma humanidade?

Palavras sábias de Osho