29/09/12


No prazer físico existe o medo da decadência, na posição social existe o medo do esquecimento, na riqueza o medo da miséria, no poder o medo dos adversários, na beleza o medo da velhice, na erudição o medo dos opositores, na virtude moral o medo dos enganadores, na companhia o medo da solidão, e no corpo o medo da morte. Tudo neste mundo associa-se ao medo, somente a "renúncia" nos confere o "sem medo".
Rei Barthrirahi


Amo o pedaço de terra que tu és,


Amo o pedaço de terra que tu és,
porque das campinas planetárias
outra estrela não tenho. Tu repetes
a multiplicação do universo.

Teus amplos olhos são a luz que tenho
as constelações derrotadas,
tua pele palpita como os caminhos
que percorre na chuva o meteoro.

De tanta lua foram para mim teus quadris,
de todo o sol tua boca profunda e sua delícia,
de tanta luz ardente como mel na sombra

teu coração queimado por longos raios rubros,
e assim percorro o fogo de tua forma beijando-te,
pequena e planetária, pomba e geografia.

PABLO NERUDA

28/09/12

THE INDIAN TO HIS LOVE



THE island dreams under the dawn 
And great boughs drop tranquillity; 
The peahens dance on a smooth lawn, 
A parrot sways upon a tree, 
Raging at his own image in the enamelled sea. 

Here we will moor our lonely ship 
And wander ever with woven hands, 
Murmuring softly lip to lip, 
Along the grass, along the sands, 
Murmuring how far away are the unquiet lands: 

How we alone of mortals are 
Hid under quiet boughs apart, 
While our love grows an Indian star, 
A meteor of the burning heart, 
One with the tide that gleams, 
the wings that gleam and dart, 

The heavy boughs, the burnished dove 
That moans and sighs a hundred days: 
How when we die our shades will rove, 
When eve has hushed the feathered ways, 
With vapoury footsole by the water's drowsy blaze.

William Butler Yeats

When You Are Old



When you are old and gray and full of sleep,
And nodding by the fire, take down this book,
And slowly read, and dream of the soft look
Your eyes had once, and of their shadows deep;

How many loved your moments of glad grace,
And loved your beauty with love false or true,
But one man loved the pilgrim soul in you,
And loved the sorrows of your changing face;

And bending down beside the glowing bars,
Murmur, a little sadly, how Love fled
And paced upon the mountains overhead
And hid his face among a crowd of stars.

William B. Yeats

Saúde...


Hoje, num programa de televisão sobre saúde falou-se da vitamina B12.
A vitamina B12 é um produto próprio do metabolismo do organismo e não é consumível nos vegetais, pois não está presente em nenhum deles. A carência desta vitamina é refletida diretamente em anemias com enfraquecimento geral. Um grupo que se encontra em risco permanente de carência de vitamina B12 são os vegetarianos dada a total ausência de alimentos de origem animal ou de pescados em suas dietas. Assim, a vitamina B12 é importante para manter as células do cérebro e do sangue saudáveis e ajuda também no metabolismo de gordura. Sem esta vitamina suficiente, poderá aumentar as probabilidades de desenvolver anemias (sangue debilitado e frágil). Eventualmente poderá surgir problemas com a memória. As principais fontes alimentares de vitamina B12 são:
Iogurte, cereais integrais  enriquecidos (os alimentos de origem vegetal não contêm a vitamina B12) leite, batata, peixes (atum, truta, bacalhau, salmão, sardinhas ) ovos,carnes em geral (suína, bovina e de aves)por isso é essencial todos nós consumirmos estes alimentos, como também através de suplemento B12 em comprimidos. Quem quiser reforçar a alimentação para estimular o cérebro deve consumir os antioxidantes, como: castanhas, amêndoas, lentilha, espinafre e o azeite de oliva extra-virgem, esses alimentos são capazes de estimular e auxiliar o cérebro contra sua degeneração.

27/09/12



Desde 1971 Pilobolus Dance Theatre foi a criação de desempenho inventivo, Atlético, inteligente e colaborativo, funciona usando o corpo humano como um meio de expressão. Magnifico!



MÁQUINA DO MUNDO


O Universo é feito essencialmente de coisa nenhuma.
Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea.
Espaço vazio, em suma.
O resto, é a matéria.

Daí, que este arrepio,
este chamá-lo e tê-lo, erguê-lo e defrontá-lo,
esta fresta de nada aberta no vazio,
deve ser um intervalo.

António Gedeão,


26/09/12

"Chovia... Chovia"



Naquela tarde, como chovia!
Me lembro de que a chuva caia
lá fora
sem parar,
e seu surdo rumor até parecia
um sussurro de quem chora
ou uma cantiga de embalar...

Me lembro de que tu chegaste
inquieta, ansiosa,
mas logo te aconchegaste...

Me lembro que chovia, chovia sem para
em meus braços, quietinha...
(...enroladinha como uma gatinha...)

E eu quase não sabia que fazer:
se de encontro ao meu peito te deixava adormecer...
se te mantinha acordada, para seres minha r...
E que a chuva caía a turvar as vidraças
anoitecendo o quarto em tons baços...
Me lembro de que te sentia
aconchegada em meus braços...
Me lembro de que chovia...
E de que era bom porque chovia,
e porque estavas alí, e porque eu te queria...
Sim, me lembro que tudo era bom...
E que a chuva caía, caía,
monótona, sem parar,
naquele mesmo tom...

Naquela tarde, amor, como chovia!

Agora, quando longe de ti, nem sou mais eu
em minha melancolia,
não posso mais ouvir a chuva cair
que não fique a lembrar tudo que aconteceu
naquele dia...

Naquele dia
enquanto chovia

( Araujo Jorge )


Mar de Setembro

Tudo era claro:
céu, lábios, areias.
O mar estava perto, 
fremente de espumas. 

Corpos ou ondas:
iam, vinham, iam,
dóceis, leves - só
alma e brancura.

Felizes, cantam;
serenos, dormem;
despertos, amam,
exaltam o silêncio.

Tudo era claro,
jovem, alado.
O mar estava perto
puríssimo, doirado.

Eugénio de Andrade.


24/09/12

SER MULHER




Ah, ser mulher!

Ser mulher é ver o mundo com doçura,
É admirar a beleza da vida com romantismo.
É desejar o indesejável.
É buscar o impossível.

O poder de uma mulher está em seu instinto
Porque a mulher tem o dom de ter um filho,
E cuidar de vários outros filhos que não são seus.

Ah, as mulheres!
Ainda que sensíveis
Mulheres conseguem ser extremamente fortes
Mesmo quando todos pensam que não há mais forças.

Mulheres cuidam de feridas e feridos
E sabem que um beijo e um abraço
Podem salvar uma vida,
Ou curar um coração partido.

Mulheres são vaidosas,
Mas não deixam que suas vaidades
Suplantem seus ideais.

Muitas mulheres mudaram o rumo
E a história da humanidade
Transformando o mundo
Em um lugar melhor.

A mulher tem a graça de tornar a vida alegre e colorida,
E ela pode fazer tudo isto quantas vezes quiser
Ser mulher é gostar de ser mulher
E ser indiscutivelmente feliz
E orgulhosa por isso.

Brunna Paese -



Esta Saudade




Esta saudade és tu… E é toda feita
de ti, dos teus cabelos, dos teus olhos
que permanecem como estrelas vagas:
dois anseios de amor, coagulados.

Esta saudade és tu... É esse teu jeito
de pomba mansa nos meus braços quieta;
é a tua voz tecida de silêncio
nas palavras de amor que ainda sussurram.

Esta saudade são teus seios brancos;
tuas carícias que ainda estão comigo
deixando insones todos os sentidos.

Esta saudade és tu... É a tua falta
viva, em meu corpo, na minha alma, viva,
 ... enquanto eu morro no meu pensamento.

Araujo Jorge

23/09/12


PERFIL 

Gosto de ti como duma fotografia.
Amo as paisagens porque são
o foco onde o teu corpo se ilumina.

És a manhã deitada de perfil.
Perspectiva onde a minha vida
ganha forma e se fixa, de repente.

Conheci-te de noite: por isso te chamo estrela.
Conheci-te de dia: por isso te chamo claridade.
Conheci-te em todas as horas: por isso
te chamo eternidade.

É como se a noite se molhasse
repentinamente, quando choras.
É como se o dia se demorasse,
quando te espero e tu te demoras. 

Albano Martins
" Arco-Íris "


Hoje
estou chovendo
Mas não é o meu pranto
que molha meus olhos.

É uma doce paz, intocada
e feliz
e me deito na chuva, olhos abertos,
como menino que fui,
leve e puro,
tão longe.

Hoje
estou chovendo,
e a visão
de tua lembrança, como um raio de sol
lança uma serpentina de arco-íris
no coração.

Poema de J G Araujo

Ainda que o mundo esteja cheio de sofrimento, ele também está cheio de vitórias.

Lição de vida… Sábias Palavras



“Morre lentamente quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.”

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito e do trabalho,
repetindo todos os dias o mesmo trajeto,
quem não muda as marcas no supermercado,
não arrisca vestir uma cor nova,
não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o “preto no branco” e os “pontos nos is”
a um turbilhão de emoções indomáveis,
justamente as que resgatam o brilho nos olhos,
sorrisos e soluços, coração aos tropeções, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho,
quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante,
desistindo de um projeto antes de iniciá-lo,
não tentando um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar.
Estejamos vivos, então!”

Paulo Neruda


A Beleza da Natureza

The beauty of wildlife is undeniable, and to get a good picture of wild animals is a very hard work to get to the desired. Those pictures captured at the right time, surely reveal an indescribable beauty,